segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Eu não quero gratificações,
Não quero lucros,
Nem acertos de contas.
Eu quero um olhar sincero e reconhecedor de encontro com o meu.
Prefiro ate um sorriso espontâneo, ingênuo.
Meu fundamento de convívio social se baseia no respeito e admiração com o próximo.
E isso ultrapassa das barreiras afetivas.
Você regular o tratamento com as pessoas pelas suas vestes ou pelas palavras aplicadas no vocabulário particular de cada um é preconceito.
E não venha me enganar com argumentos esdrúxulos.
Preconceito é preconceito.
Ninguém pode entender e enxergar verdadeiramente a essência de cada um.
Ate porque nós, seres humanos, não somos previsíveis.
Quem nunca se confundio com seus pensamentos, quem nunca mudou numa época da sua vida o estilo de viver, quanto mais de se vestir.
Lógico quando amadurecemos encontramos o que de fato cabe a sua personalidade.
Mas ainda assim não podemos prever quando isso aconteceu.
Quando falo em reconhecimento é apenas respeitar a pessoa que esta ao seu lado, não precisa concordar, não precisa se esforçar para pensar da mesma maneira.
É apenas entender que pode se conviver harmoniosamente as com diferenças.

KARINE MORAIS

Um comentário:

  1. passam dias e horas,
    ruas e vidas passaram...

    meus parabens!
    gostei muito.

    ResponderExcluir